segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Alice vai para a escolinha - a dor da separação


Bom dia pessoal, tudo bem? 
 Vim compartilhar com vocês um pouco do primeiro mês de adaptação da Alice na escola. Vou dividir os posts ok? Nesse primeiro vou contar como foi um pouco da escolinha e de como tomamos essa decisão e a escolha da escola. 

A Decisão

Desde que eu engravidei, Leandro e eu tínhamos isso nos nossos projetos. Eu sempre trabalhei desde os meus 17 anos e me acostumei a ser independente, ter o meu dinheiro, comprar as minhas coisas. Sem contar que sou uma pessoa muito agitada, não consigo ficar parada sem fazer nada. Parar de trabalhar nunca fez parte dos meus planos. E eu que sempre fui desapegada, não sou aquela mão super protetora que passa o dia todo com Alice pendurada na barra da saia. Deixou ela livre, a crio para ser independente, me vi em uma situação dolorosa e assustadora. E se ela chorar? E se alguém bater nela? Meus pais que, sempre foram contra, pois minha mãe cuidou de nós até estarmos todos criados, me deixou apavorada. Afinal ela só mamava no peito, ela ia passar fome, ficar doente, ia sofrer.
 No início seriam apenas seis meses em casa e eu ia trabalhar. Quando Alice fez cinco meses, decidimos protelar por achar que ela era muito nova ainda, eu amamentava em L.D e uma série de outras decisões.
 Depois disso dissemos que seria com um ano. Haha' chegou um ano e começou toda a enrolação novamente. E eu segurei até o máximo que deu e então chegou o momento...
Com um ano e três meses Alice foi para a escolinha.

A Escolha 

A decisão já estava tomada desde sempre haha' Alice tinha duas opções de escolas para ir: a primeira é uma creche pública perto de casa, em que os meus sobrinhos estudam e que a diretora foi minha catequista. A creche é maravilhosa, perfeita, as professoras tudo de muito bom. Maaaaas, não tinha vaga pra idade dela. 
A segunda opção seria uma escola particular na esquina do trabalho do meu marido, ele conhece a dona da creche, ela foi professora dele, a creche também é excelente. Diante dessas opções colocamos ela na segunda.


A Adaptação

Quando fomos assinar o contrato da escola, ela já adorou, se apaixonou pelas instalações e esqueceu da gente. Alice é uma criança muito simpática e ama crianças então quando se viu rodeada delas, ela não se importou com nada, muito pelo contrário amou. Resolvemos que o horário dela seria das 7h da manhã até 14h e assim foi.
No primeiro dia, ela foi até 10h da manhã para ver como reagiria e a diretora disse que me ligaria caso ela chorasse demais. Por incrível que pareça, nada! Ela não chorou em momento algum, No segundo dia ela foi até o meio dia e no terceiro já começou a ir no horário normal. Podemos concluir que a adaptação foi um sucesso pra ela!

Minhas impressões

Colocar Alice na escola, foi uma das melhores decisões como pais que eu já tomei. Alice que já era uma criança muito bem desenvolvida e independente, está melhorando cada dia mais. A fala foi a maior mudança que notamos nela. Ela conversa e canta, dança, é tudo de bom! 
Uma das minhas preocupações era com a amamentação, tinha medo de ela largar o peito pro ficar muito tempo sem mamar. Isso não aconteceu, ela não demonstra nem um pouco querer largar o mama dela, e continua mamando o dia todo. Como de costume, Na escola ela se alimenta super bem e mama leite de vaca na mamadeira (não é o indicado, que fique bem claro), isso não atrapalhou em nada. Em casa ela mama no peito e vai continuar até quando ela quiser, ou sei lá. Essa é uma decisão que só cabe a mim e mais ninguém. 
Conversei muito com uma amiga que o filho vai para a escola desde os seis meses, e ela me disse que a qualidade da adaptação quem faz somos nós mães, se nós formos levar eles para  a escola chorando e apavoradas, vamos passar o nosso nervosismo pra eles, por isso é necessário que se mantenha a calma pelo menos na hora de ir levar ou busca-los. Levei isso pra mim, e todas as vezes que eu ou Leandro vamos leva-la deixamos ela o mais calma possível, conversamos e brincamos com ela e deixamos ela calma e ela vai com o todo amor pros braços da "titi". O meu coração fica apertadinho, mas é o melhor pra ela e pra nossa família e agora já me sinto segura da minha escolha e faria tudo novamente. 

É isso gente, espero ter passado tudo pra vocês e ajudado um pouquinho na sua decisão, comentem pra mim, como foi a adaptação de vocês ou se vocês ainda não tomaram a decisão e se vão tomar ous não. 
Aguardem os próximos posts, vem muito mais por ai...

Para encontrar o blog Mãe de uma Alice nas redes sociais:


Copyright © 2014 | Design e C�digo: Amanda Salinas | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo